segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Herodes, Herodíades e a Terrível Execução de João Batista

Cobiça: serpente

Herodes, o tetrarca (chefe ou governador de uma tetrarquia, governante de um quarto, de um território dividido em quatro partes cada uma com um governador, nesse caso a Judeia - Israel dos tempos de Jesus), reinava em Israel sob o domínio do Império Romano. A fama de Jesus se espalhou e chegou aos seus ouvidos. O rei disse aos seus oficiais que Jesus na verdade era o profeta João Batista que havia ressurgido dos morto, e por isso tinha grandes poderes - era essa a sua análise. E como foi então a morte de João Batista?

O rei Herodes tomou para si Herodíades (esposa de seu irmão Filipe). João Batista condenou tal atitude: "Não te é permitido tê-la por mulher". Somente não foi condenado à morte pois o rei tinha medo da reação do povo, afinal Batista era considerado profeta.

Na festa de aniversário do rei, a filha de Herodíades (chamava-se Salomé segundo o historiador Flávio Josefo) dançou agradando-o. Tanto se agradou da dança que prometeu dar a ela qualquer coisa que pedisse. Herodíades então dá uma tenebrosa ideia à Salomé, e ela acata: "Dá-me aqui num prato a cabeça de João Batista". O rei se entristeceu, todavia sua palavra (a palavra do rei) não poderia voltar atrás. Então João Batista foi decapitado no cárcere, a cabeça trazida num prato foi entregue à Salomé, e por fim, à sua mãe Herodíades. 

Os discípulos de Batista enterraram seu corpo e foram anunciar o fato à Jesus. O Mestre ao saber da morte do profeta partiu de barco para um lugar afastado. Quando multidões souberam disso resolveram seguir pela praia o seu barco que navegava ao lado da costa.

Minha reação: não cobiçar aquele, aquela ou aquilo que é do meu próximo; e estar pronto para anunciar o Evangelho mesmo que suas verdades firam o orgulho meu e de outrem. Como a multidão seguiu o barco (à pé) quando viu o Mestre que eu possa seguí-lo.

Minha oração: Senhor Jesus, nos encoraje a sempre enfatizarmos as suas leis, e sabermos que uma delas é contra o adultério. Herodes cobiçou, tomou a mulher de seu irmão e não deu ouvidos ao teu servo João Batista. Que sejamos como o profeta: mesmo que as pessoas se virem contra nós por causa dos seus mandamentos, nos fortaleça, para que anunciemos a tua Palavra.


QT Momento Devocional
05/02/2018
Mateus 14.1-12


Flaviane, Ana & Fernando Jesus

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Família de Jesus: quem são e onde estão?



A mãe (Maria) e os irmãos de Jesus o procuraram quando ele ensinava às multidões. Então alguém foi avisá-lo. O Mestre respondeu para aquele que o chamou que "sua mãe, seus irmãos e irmãs" são todos aqueles que fazem a vontade do Eterno. Em nenhum momento Jesus desprezou sua família terrena. Um exemplo disso é que quando estava pendurado na cruz pediu que João cuidasse de Maria sua mãe (João 19.25-27). O ensino é que a "família de Deus" é preenchida por todos que obedecessem seus mandamentos. 

Nossa reação deve ser fazer a vontade de Deus e obedecê-lo para que pertençamos à sua família.

Minha oração: Senhor, obrigado pelo seu precioso amor e por fazer parte da minha vida. Me ajude a fazer somente a sua vontade, e não a minha; para que eu possa ser reconhecido como seu filho.


QT Momento Devocional em Família
26/01/2018

Flaviane, Ana & Fernando Jesus


terça-feira, 23 de janeiro de 2018

O Divórcio à Luz da Bíblia



*Por Fernando Jesus

1. Divórcio - Significado


Divórcio (divortium, latim; derivado de divertere, "separar-se") é o rompimento definitivo e legal do casamento civil.

2. O Divórcio no Antigo Testamento


O casamento, como sabemos, foi instituído por Deus - "Por isso um homem deixa seu pai e sua mãe, se une à sua mulher, e eles se tornam uma só carne" (Gênesis 2.24)."Ela viu que eu repudiei por causa de todos os seus adultérios a renegada Israel e dei-lhe o libelo de repúdio. Mas Judá, sua irmã infiel, não teve medo, e foi, também, prostituir-se" (Jeremias 3.8).

"Quando um homem tiver tomado uma mulher e consumado o matrimônio, mas esta, logo depois, não encontra mais graça a seus olhos, porque viu nela algo de inconveniente, ele lhe escreverá então uma ata de divórcio e a entregará, deixando-a sair de sua casa em liberdade" (Deuteronômio 24.1).

O divórcio resulta do pecado humano. Esse artigo da Lei é explicado por Jesus em Mateus 19.8: "Ele disse: Moisés, por causa da dureza dos vossos corações, vos permitiu repudiar suas mulheres, mas no princípio não era assim". Nos quatro primeiros versículos de Deuteronômio Capítulo 24 Deus regula o divórcio no Israel Antigo. O termo inconveniente pode se referir a uma conduta vergonhosa ou imoral. 

Como a prática do divórcio havia se tornado comum em Israel a Lei regulamentava a situação com o propósito de evitar abusos, preservando assim a família. O divórcio não era incentivado. Existia sim uma base legal para proibir casamentos com mulheres divorciadas.

Tendo a carta de divórcio, ambos, homem e mulher, estavam livres para se casarem novamente. Pela lei a mulher repudiada, depois de viver com outro marido, não poderia retornar ao primeiro - atitude considerada abominação ao Senhor. Somente o homem podia pedir o divórcio. Vários mecanismos da Lei tornavam o divórcio mais humano. Veja tudo em Deuteronômio Capítulo 24. 

3. O Divórcio no Novo Testamento


"Alguns fariseus se aproximaram dEle, querendo pô-lo à prova. E perguntaram: É lícito repudiar a própria mulher por qualquer motivo? Ele respondeu: Não lestes que desde o princípio o Criador os fez homem e mulher, e que disse: Por isso o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher e os dois serão uma só carne? De modo que já não são dois, mas uma só carne. Portanto o que Deus uniu o homem não deve separar. Eles, porém, objetaram: Por que então ordenou Moisés que desse carta de divórcio quando repudiasse? Ele disse: Moisés, por causa da dureza dos vossos corações, vos permitiu repudiar vossas mulheres, mas no princípio não era assim. E eu vos digo que todo aquele que repudiar sua mulher - exceto por motivo de prostituição - e desposar outra comete adultério"(Mateus 19.3-9).

Como já sabemos o casamento foi a primeira instituição criada por Deus na Terra (Gênesis 2.18), e que o divórcio não está no plano de Deus para a família. Jesus afirma portanto a indissolubilidade do liame (vínculo) conjugal. No projeto original de Deus não havia espaço para o divórcio.

Os fariseus questionaram Jesus sobre o divórcio não para aprender, mas procurando incriminá-lo. Estavam esses respaldados pelo ensino do rabino Hilel (fundador da escola do Judaísmo "Bet Hilel", célebre líder judeu que viveu durante o reinado de Herodes, o Grande, na época do Segundo Templo): o homem tem o direito de dar a carta de divórcio à mulher por qualquer motivo. Então o Mestre relembra que o que Deus ajuntou não separe o homem (Mateus 19.6b). Deus se importava, e se importa, com as mulheres, por isso a carta de divórcio para que pudessem viver uma nova vida conjugal, e não serem expostas à prostituição para viver e à miséria. Jesus afirmou que a separação só é permitida em caso de imoralidade sexual (prostituição, infidelidade conjugal...).

O apóstolo Paulo afirma também que o cristão (homem e mulher) abandonado(a) pelo cônjuge não cristão está livre para se casar novamente - não sendo obrigado a viver uma vida de sofrimento até a morte com um ímpio. Porém, em último caso pois o divórcio não é a vontade do Senhor para a família: "Quanto àqueles que estão casados, ordeno não eu,mas o Senhor: a mulher não se separe do marido - se, porém, se separar não se case de novo, ou reconcilie-se com o seu marido - e o marido não repudie sua esposa" (1 Coríntios 7.10,11). O apóstolo Paulo rejeita o novo matrimônio em um caso particular no qual os motivos do divórcio não fossem válidos. Deus não aprova o divórcio por motivos banais (Malaquias 2.13-16).


Conclusão


Portanto, casamento é união permanente (Mateus 19.6). Divórcio e novo casamento são permitidos nas Escrituras Sagradas somente em caso de prostituição (grego porneia, qualquer tipo de imoralidade sexual) e impossibilidade de viver em paz com o cônjuge que não professa a mesma fé (último recurso) - Mateus 19.9 e 1 Coríntios 7.10-16. Uma enorme lista de imoralidades sexuais é detalhada em Levítico Capítulo 18, dentre elas: bestialismo (sexo com animais), incesto (entre parentes), homossexualismo... 

O casamento é como uma casa: depois de avaliar os danos os proprietários podem escolher demolí-la ou reconstruí-la.

*Fernando Jesus é estudante de Teologia

Bibliografia: Instituto Morashá de Cultura; Bíblia de Jerusalém (Editora Paulus); Bíblia de Estudo Pentecostal (Editora CPAD); Revista Lições Bíblicas Jovens e Adultos 2º Trimestre de 2013 - A Família Cristã no Século XXI (CPAD); Deus Fala à Família (Sociedade Bíblica do Brasil)   

sábado, 16 de dezembro de 2017

Por Tudo Dai Graças



Por Fernando Jesus

Ontem, 15 de dezembro de 2017, tive a grata honra de transmitir a Palavra de Deus no Culto de Ação de Graças realizado na residência da Rosemary no Jardim Brasil, aqui na zona norte de São Paulo. Aprouve ao Senhor me honrar com tamanha responsabilidade de ser um porta voz Seu, juntamente com Antonio Macedo (Mazinho), minha querida companheira Flaviane de Jesus e membros da Primeira Igreja Batista (PIB) em Vila Maria.

Em uma noite abençoada com louvor, orações, agradecimentos e comunhão pudemos nos aprofundar sobre o qual alcançados somos por tão maravilhosa graça. Segue abaixo um esboço da mensagem.


Por Tudo Dai Graças

O que é a Graça?
Por que a Dor e o Sofrimento?
Por que devo ser Grato a Deus?

1. O que é Graça?
  • Graça significa favor imerecível, presente, dádiva
  • O Dicionário Aurélio define como: "dom ou virtude especial concedido por Deus como meio de salvação ou santificação"
  • Favor concedido por Deus a uma pessoa - milagre


2. Por que a dor e o sofrimento?
  • Deus criou o ser humano para viver em comunhão com Ele no Jardim do Éden
  • Desobediência: comeram do fruto proibido - tinham um jardim todo para eles
  • Castigo: o homem trabalha agora com dor e cansaço (antes já trabalhava); a mulher dando a luz com "mais" dores agora e o marido a dominará; a serpente se rastejando pela terra (o que indica que tinha pernas antes); terra amaldiçoada com espinhos e venenos; a morte
  • A dor e o sofrimento são frutos dos nossos pecados desde Adão e Eva, nossos atos...


3. Por que devo ser grato a Deus?
  • Thanksgiving ou Dia de Ação de Graças é feriado nos EUA, Canadá e Ilhas do Caribe
  • Dia de gratidão a Deus com orações e festas pelos bons acontecimentos durante o ano
  • O primeiro Dia de Ação de Graças foi celebrado em Plymouth, Massachusetts, por colonos gratos pela boa colheita de milho no verão do ano de 1621
  • O apóstolo Paulo orientou os cristãos de Tessalônica (igreja que ele fundou, e segunda maior cidade da Grécia atual) a serem gratos a Deus em tudo. Detalhe: ele "escreveu" essa carta quando fugia de perseguição


Conclusão

Agradeça ao Senhor em todos os momentos (bons ou ruins)
Deus tem cuidado de nós
Se Ele cuida das aves e das flores, imagina de nós
Por tudo dai graças



terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Esperança



Estamos rodeados de problemas, adversidades, contratempos, desafios... A corrida diária da vida (pela sobrevivência) nos impede muitas vezes de aproveitarmos o melhor de nossa existência. Reclamamos quando está quente e quando o frio chega é ele que nos incomoda. Questionamos o porque de tanta chuva, contudo destilamos nossa ira quando falta água na torneira. Odiamos a "segunda-feira" e clamamos por misericórdia quando nos falta o emprego.

Somos complicados. Nem entendemos a nós mesmos. E em nossa vaidade e ego inflado usamos pessoas e amamos coisas. Todavia, a vida passa...

E como um vento ela leva amigos e entes queridos. E percebemos finalmente o quão curta é nossa vida. 

Veja o nascer e o pôr do sol, ouça o canto das aves, converse com um idoso, brinque com uma criança (se suje de terra ou tinta com ela), abrace um amigo ou familiar, puxe assunto com o colega isolado (na escola, curso ou trabalho)... 

Os pequenos detalhes tornam a vida mais bela. Esperança...


domingo, 16 de julho de 2017

Ame



Em nossa sociedade consumista o sucesso e bem estar pessoal é colocado no topo da pirâmide. Sou estimulado a realizar os meus sonhos constantemente. Isso não é de todo ruim. Excelente para a minha auto-estima e estimula a minha determinação. O problema vem quando alcançar o meu sucesso coloca em detrimento outrem com a justificativa de que devo vencer a qualquer custo. Assim me torno uma pessoa cada vez mais fria e egoísta.

Independente de sua raça, cultura, religião, credo, dogmas, filosofias e conceitos em qualquer sociedade da terra vemos padrões de ética e moralidade. Sinais de que o ser humano não está nesse mundo para se aniquilar dia após dia com a desculpa de que "está realizando seus sonhos".

Na Bíblia Sagrada lemos a história de Jesus que nos ensinou (e ensina) que o amor ao próximo deve estar inserido em nosso ser de tal forma que tratar os outros bem não seja um fardo mas algo prazeroso e de boa vontade. Desde o Antigo Testamento (sim, existia graça na lei) a humanidade é incentivada ao amor mútuo. Somos mais culpados pelo ódio que nos rodeia do que pensamos. Afinal, dia após dia, cultivamos rancor, mágoa, vingança, desamor... Que tal deixarmos nossas desculpas de lado e reaprendemos a amar. Que tal começar agora? Ame. 


FJ - Fernando Jesus

Teologia, Missões & Jornalismo
Preleção, Palestras & Eventos

(11) 95483-8619 
WhatsApp

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Reforma Trabalhista - E agora, o que muda?

(Ricardo Matsukawa/VEJA.com)
Por Fernando Jesus

Foi aprovada ontem (terça, dia 11) pelo Senado a Reforma Trabalhista. O presidente Michel Temer a sancionará (aprovará) na quinta. Foi feito um acordo entre o Governo e o Senado para evitar alterações sem o consentimento de ambos. Porém o presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia afirmou que "a Câmara não aceitará nenhuma mudança na lei"

Reforma trabalhista, Temer perdendo aliados poderosos e risco real de impeachment... O Brasil continua em ritmo de vulcão: a qualquer hora teremos novas surpresas.

Confira no link abaixo a reportagem detalhada do G1 sobre o que muda na Reforma Trabalhista e tire suas próprias conclusões se é boa ou ruim.